O Chocolate de Ontem, Hoje e Amanhã

Neste post faço um breve resumo sobre a deliciosa história do chocolate. O meu post original sobre a história do chocolate foi postado pelo I Could Kill For Dessert. Vale a pena conferir!

Click here to read this post in English

O cacau faz parte das nossas vidas desde a era pré-Olmeca, antes mesmo de 1200 a.C. Nessa época, na região da Mesoamérica, o cacau era utilizado na fabricação de bebidas fermentadas. No entanto, acredita-se que nesse momento apenas sua polpa era utilizada – e não seus grãos.

Foram os olmecas que passaram a fermentar e secar os grãos de cacau. Além de usarem o pó do cacau como dinheiro, produziam uma bebida a partir dos seus grãos. Nascia então o chocolate.

Os maias e os astecas deram continuidade a essa tradição. Além de acreditarem que a bebida era divina, só a classe mais alta a podia consumí-la. Para eles, o chocolate dava forças e tinha poderes afrodisíacos. O cacau, desta vez em forma de grãos, continuou sendo utilizado como moeda por essas civilizações.

chocolate1
Imagem: arqueology.org

Quando o conquistador do México, Hernando Cortez, chegou a terras astecas, foi amigavelmente recebido. Porém, nada disso o sensibilizou e não demorou muito para impor suas forças sobre a civilização Asteca. Mas não antes de ser apresentado as diferentes utilidades do cacau. Com a intenção de reproduzir dinheiro – lembre-se que nessa época os grãos de cacau eram utilizados como moeda –  Cortez decidiu plantar cacaueiros pelas ilhas de poder espanhol.

Foi rápido para que os colonizadores espanhóis e seus descendentes começassem a consumir chocolate e a apaixonar-se pela bebida. E logo o amor atravessou o Oceano Atlântico: muitos autores acreditam que foi o próprio Cortez quem levou os primeiros utensílios e receitas para fazer chocolate na Espanha.

mte5ndg0mdu0otmzmdq2nzk5
Hernando Cortez – Imagem: biography.com

Adicionando um pouco de açúcar e outras especiarias como canela e baunilha, os espanhóis adaptaram a bebida a seu paladar. E o chocolate foi um segredo nacional por algum tempo. Apenas em 1615, quando a princesa da Espanha Ana de Aústria se casou com Luís XIII da França foi que a bebida cruzou a fronteira. A iguard2014820b4efe3a33eeaa24c3798b992ia ficou conhecida nas cortes europeias, onde o chocolate era sinônimo de luxúria e poder.

Sem internet, naquela época o pessoal demorava para ficar sabendo das tendências e foi apenas em 1657 que o chocolate chegou a Londres. Nesse ano, um francês teve a brilhante ideia de abrir uma chocolataria em Londres.

No entanto, a bebida ainda era considerada um alimento de luxo, privilégio somente dos mais ricos e poderosos. Isso mudou em 1828, quando o químico holandês Conrad van Houten descobriu que separando parte da manteiga de cacau dos grãos era possível formar uma massa, que por sua vez poderia ser pulverizada e utilizada – processo conhecido como Dutch. Com isso, o preço de fabricação caiu e chocolate ficou muito mais acessível. Além disso, o ingrediente agora podia ser usado na confeitaria.

treasure_image_image_file_162_745
Imagem: Oakhamtreasures.com

O novo formato do chocolate incentivou a criatividade de muitos inventores. Foi o caso de J.S. Fry & Sons que em 1847 inventou a primeira barra de chocolate. 28 anos mais tarde, o suíço Daniel Peter aproveitou o leite condensado de Heinrich Nestlé e criou o chocolate ao leite.

Na mesma época, Rodolphe Lindt contribuiu com a criação da máquina de “conching”, que mistura o chocolate até criar uma textura aveludada e permite acrescentar ainda mais manteiga de cacau nesse processo – o que deixa o chocolate mais cremoso.

Ainda que o chocolate tenha chegado tarde a Suíça, já no começo do século XX, graças a dedicação e talento de seus chocolatiers, o país recebeu diversos prêmios internacionais e ficou conhecido pelo seus deliciosos produtos. Fama que se mantém inabalada até os dias de hoje.

perfect__combination_8-1__11_
Imagem: lindt.com

O chocolate ao leite, antes unanimemente preferido, pouco a pouco perde terreno para o chocolate amargo. Parte disso se deve aos novos estudos publicados no século XXI que apontam para os benefícios do chocolate amargo como prevenção de doenças cardíacas e câncer de intestino.

Mas o consumidor está mais ligado que nunca e os chocólatras de plantão começam a ficar mais conscientes sobre a origem dos grãos e os ingredientes presentes nas barras, e principalmente sobre as condições de trabalho dos produtores de cacau. Isso está mudando a história do chocolate e obrigando as grandes empresas a rever suas políticas de trabalho!

etnt-780-chocolate
Imagem: rodaleorganiclife.com

Apesar de oferecer um produto mais caro, pequenos fabricantes estão ganhando uma grande fatia do mercado ao incluir em seu chocolate apenas ingredientes puros e ao incentivar melhores condições aos produtores de cacau.

Muitos autores acreditam que em breve o chocolate volte a ser um artigo de luxo. Eu realmente espero que essa nova tendência suba o preço do cacau e faça com que as grandes empresas deixem de visar apenas o lucro, mas também tenham em mente as condições de trabalho dos produtores, a origem dos grãos e a saúde do consumidor. Acredito que ao exigir mudanças por parte da indústria do chocolate possamos chegar a saborear qualquer chocolate sem sentimento de culpa.


800x377

Faça sua parte pelo futuro do cacau e pelo futuro do mundo: informe-se antes de comprar uma barra de chocolate!

Fonte: Chocolate: FRYDENBOURG, Kary: “Dark Science & Dark Secrets of the World’s Favorite Treat”;  École Chocolat; COE, Sophie, COE, Michael D.: “The True History of Chocolate”; Revista Galileu e Revista SuperInteressante.

English

Chocolate Yesterday, Today and Tomorrow

Cacao is part of our lives since the pre-Olmec era – before 1200 BC. At that time, cacao began to be used in the region of Mesoamerica in the manufacturing of fermented beverages. However, it is believed that only the pulp was used – not the beans.

The Olmecs were the first ones to ferment and dry cacao beans. In addition to using cacao powder as money, they produced a drink from the beans. And just like that chocolate was born.

chocolate1

The Mayans and the Aztecs continued those traditions.They believed chocolate was a divine drink and that it had aphrodisiac and invigorating powers. Cacao, now dried beans forms, kept being used as currency.

When the conqueror of Mexico Hernando Cortez arrived in Aztecan lands, he was amicably received. But it did not take long for him to impose his strength over the Aztecan civilization. Once he realized the power of cacao in Mesoamerica, Cortez decided to plant cacao trees by the latin american islands under Spanish power.

As it turns out, the Spanish colonizers and their descendants began to consume chocolate and fell in love with the drink. Soon the passion crossed the Atlantic Ocean: many authors believe that it was the very Cortez who took the first utensils and recipes for making chocolate to Spain.

mte5ndg0mdu0otmzmdq2nzk5


By adding a little (or a lot) of sugar and other spices such as cinnamon and vanilla, the Spanish adapted the drink to their taste. They also kept chocolate as a national secret for some time. It was only in 1615, when the Princess of Spain Ana of Austria married Louis XIII of France, that the drink crossed the border. Since the princess was a fan of chocolate, the delicacy became popular in European courts, where drinking chocolate was synonymous with luxury and power.

d2014820b4efe3a33eeaa24c3798b992

It was only in 1657 that chocolate arrived in England when a Frenchman had the brilliant idea of opening a chocolate shop in London. However, the drink was still considered a luxury food, privilege of the rich and powerful. This changed in 1828, when Dutch Conrad van Houten discovered that it was possible to extract the cacao butter from the beans and compress it into a block that could be pulverized and then used. This process became known as “Dutch” and because of it the manufacturing price fell and chocolate became accessible. Moreover, the ingredient could now be used in baking.


This new process encouraged the creativity of many inventors. This was the case of JS Fry & Sons who in 1847 invented the first chocolate bar. 28 years later, the Swiss Daniel Peter used the condensed milk made by Heinrich Nestle to create the first milk chocolate bar.

treasure_image_image_file_162_745

At the same time, Rodolphe Lindt contributed to the creation of the “conching” machine that mixes the chocolate to create a velvety texture and allows to add even more cocoa butter in the process – which helps on making a creamier chocolate.

In the beginning of the twentieth century, thanks to the dedication and talent of its chocolatiers, the country received many international awards and became known for its delicious products. Its fame remains unshaken until the present day.

perfect__combination_8-1__11_
In the XXI century, milk chocolate, before unanimously preferred, started to gradually lose ground to bitter chocolate – international trend that continues on the present day. This can be a consequence of the new studies that reveal the benefits of dark chocolate such as preventing heart disease and bowel cancer.
etnt-780-chocolate

But consumers are better informed than ever and chocoholics became more aware about the origin of the beans and the ingredients present in bars, especially on the working conditions of cacao farmers. This is changing the history of chocolate and forcing large companies to review their employment policies!

Despite offering a more expensive product, small manufacturers are gaining a large market share by including in their bars only pure ingredients and by paying a fair price for their cacao beans.

800x377


Many authors believe that soon the chocolate will turn into a luxury item once again. I really hope this new trend raise the price of cocoa and force big companies to have in mind the origin of the beans and the working conditions of the farmers. I believe that if consumers demand changes, the chocolate industry will have no choice but to improve their working process.


Do your part for the future of chocolate and the future of the world: do your research before buying a chocolate bar!

Sources: FRYDENBOURG, Kary: “Dark Science & Dark Secrets of the World’s Favorite Treat”;  École Chocolat; COE, Sophie, COE, Michael D.: “The True History of Chocolate”; Revista Galileu and Revista SuperInteressante.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s